terça-feira, 30 de setembro de 2003

PS TOMA POSIÇÃO SOBRE ACESSIBILIDADES NO DISTRITO

Em resultado da visita que os Deputados do PS eleitos pelo Círculo de Santarém efectuaram ao Distrito, na passada Segunda-feira, dia 29 de Setembro, subordinada ao tema “Acessibilidades e PIDDAC”, o Secretariado da Federação Distrital de Santarém do PS torna pública a seguinte posição:

Exigir ao Governo que no decurso do Orçamento de Estado para 2004, nomeadamente em sede dos investimentos consagrados em PIDDAC, não venha a repetir a sua desastrosa actuação, como neste ano de 2003, onde o anunciado investimento de 250 Milhões de Euros em acessibilidades para o Distrito foi apenas uma promessa não cumprida.

Exigir ao Governo que tome, com carácter de emergência, as medidas necessárias tendentes à garantia da segurança do tráfego rodoviário no Distrito de Santarém, avançando rapidamente com as inspecções sub-aquáticas, geo-técnicas e de avaliação estrutural às pontes de Santarém-Almeirim, Chamusca-Golegã e Abrantes-Rossio, de forma a prevenir que, com o aproximar do Inverno, tristes situações como as ocorridas em Entre-os-rios não venham a suceder no nosso Distrito.

Exigir que seja rapidamente tomada a decisão política da construção do Nó da Auto-Estrada 1 no Cartaxo, para o qual a Brisa já disponibilizou o pagamento de 80% dos custos e a Câmara do Cartaxo os restantes 20%, faltando apenas a “luz verde” do Instituto de Estradas de Portugal.

Exigir do Governo a continuação dos estudos prévios e de execução das obras do IC10 (Almeirim-Coruche sul), do IC3 (Variante de Tomar-Atalaia A23) e IC9 em toda a sua extensão.

Considera o PS do Distrito de Santarém que o continuado arrastamento destas intervenções e execuções, além de colocarem em perigo a vida dos ribatejanos, constituem elas próprias, em tempo de recessão económica, factores de desmobilização de investimentos e de falta de emprego, tendo o Governo PSD-PP que ser responsabilizado por qualquer acidente e falta de investimento que se venha a verificar ou a não realizar no nosso Distrito.

Denuncia ainda a Federação do PS que se não forem rapidamente verificadas as condições em que se encontram as já referidas pontes sobre o Tejo, poderão as mesmas ter que vir a ser encerradas, com os prejuízos que se imaginam para a vida das empresas e das populações. O exemplo da 5ª ponte de Coruche é sintomático de tal.