terça-feira, 27 de julho de 2004

COMUNICADO SOBRE FOGOS FLORESTAIS

A Federação Distrital do PS vem tornar públicas as seguintes considerações :

        1.   Manifestar total solidariedade às populações, aos Bombeiros e aos Autarcas flagelados com este novo boom de incêndios que tem assolado o Distrito de Santarém.

        2.   Lamentar que, após um ano de catástrofe nesta área, como foi o ano de 2003, nada tenha sido feito pelo governo para melhorar as condições de combate e prevenção aos incêndios florestais. É, de facto, revoltante verificar que nem com a lição da total ausência de coordenação verificada há um ano, o governo tenha diligenciado uma organização mínima que evitasse os múltiplos incêndios já verificados no presente verão, com prejuízos avultadíssimos em todo o Distrito de Santarém. Não podemos deixar de perguntar se o governo voltará a ganhar dinheiro à custa deste flagelo, dando uns cêntimos de apoio financeiro àqueles que ficaram sem casas e sem património para depois lhes cobrar IVA em valor superior, tal como fizeram no verão de 2003.

        3.   Apelar ao Governo para que, de uma vez por todas interiorize uma consciência mínima de que têm de ser tomadas medidas em defesa das populações e do vasto património que assim se delapida nas áreas económica, social e ambiental, em proporções inaceitáveis num país moderno. Mais uma vez a prevenção está a falhar, o apoio aos Bombeiros não tem expressão mínima, a coordenação dos responsáveis fica muito aquém do mínimo aceitável e os Portugueses sofrem angústias de grande profundidade em cada verão que passa.

        4.   Finalmente, manifestar uma palavra de solidariedade e apreço aos Drs. José Alho e Fernanda Asseiceira, recentemente despedidos pelo governo das funções que exerciam no Parque Natural das Serras D’Aire e Candeeiros e Inatel, respectivamente. Ambos desempenharam as suas funções com elevada dedicação e prestígio, dignificando as funções desempenhadas e merecem a gratidão do Distrito.

 Santarém, 25 de Julho de 2004