terça-feira, 20 de julho de 2004

LEI VOLTA À BASE E CONCURSOS INTERMINÁVEIS

 
Na Educação, a Lei volta à Base…
 
A Federação do PS de Santarém, através do seu Departamento de Educação, congratula-se com o veto do Presidente da República relativamente à Lei de Bases da Educação, vindo ao encontro das suas preocupações sobre uma Lei não devidamente fundamentada, com aspectos que punham em causa a Constituição Portuguesa, sendo contestada por todos os parceiros educativos.

Esta decisão é uma verdadeira oportunidade, para que efectivamente todos possam participar desde que sejam ouvidos.

O PS disponibiliza-se como sempre o fez, para contribuir para a elaboração de uma Lei que não esteja sujeita a alternâncias governativas, criando definitivamente a necessária estabilidade no sector, importante para o desenvolvimento de Portugal.
 
Um Concurso sem fim ?
 
A instabilidade profissional de milhares de professores e das suas famílias, envolvendo cerca de meio milhão de Portugueses, é o resultado da aplicação do diploma que regula a colocação de professores.

Adiamento após adiamento, baseado em justificações em que já ninguém acredita, revela a incompetência da equipa e da tutela responsáveis por este caos.

O novo prazo para a publicação das listas definitivas é agora apontado para o final da primeira quinzena de Agosto.
Numa profissão já por si deveras stressante, durante o ano lectivo, até o direito a umas férias tranquilas é posto em causa.

Só quem desconhece a realidade escolar pode afirmar que a normalidade do início do ano lectivo não será comprometida.
 
A Federação de Santarém do PS reitera a sua posição relativamente ao erro da desarticulação dos Centros Área Educativa, iniciado por este Governo quando desde há dois anos tomou posse.