quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A tua opinião conta (1)


Que esperança no futuro tem um jovem quando é confrontado com a proposta de OE2012?

O OE para 2012, aprovado na semana passada em sede de Conselho de Ministros, veio onerar, ainda mais, a população portuguesa.

Os jovens não são excepção. Que mensagens passou este OE? Primeiramente, ele veio condicionar em muito a possibilidade de emancipação. Com este cenário macroeconómico, fiscal e laboral, os jovens terão cada vez mais dificuldade em construir "o seu caminho", a sua vida. Cortes nos salários, nos apoios estatais e aumento dos impostos são um caminho perigoso para a "regularização" do deficit. Mas será que podemos olhar para este problema, e para as suas soluções, apenas e só numa perspectiva puramente "matemática"? 

Eu penso que não! A política não pode ser gerida unicamente por números. A política deve ser centrada nas pessoas e no futuro. E é aí que devemos apostar! Será que cortar financiamentos ao ensino público é o caminho para "desenvolver o país"? Será que cortar nos incentivos ao arrendamento e ao empreendedorismo jovem é dotar o país de mecanismo de futuro? 

Durante todo o meu percurso académico, deparei-me com o seguinte pensamento: a melhor maneira de potenciar o desenvolvimento de um país, e de aumentar a sua mobilidade entre classes, é apostar no ensino público e de qualidade! Esta estratégia é defendida por inúmeros pensadores dos mais variados quadrantes ideológicos! Mas este governo é "original": corta nos subsídios às escolas públicas, aumentando o financiamento das escolas privadas. Este é um grave precedente.

Como se sentirá um jovem perante este cenário? Desiludido, enganado, frustrado, sem esperança...muitos são os adjectivos que poderíamos usar. Com menos ensino público, com menos incentivos à emancipação (num sentido lato) e com maior carga fiscal, os jovens pouco conseguirão alcançar! Infelizmente, iremos assistir a uma proliferação dos recibos verdes, dos trabalhos precários e, acima de tudo, a um aumento do sentimento de desconfiança e de medo face ao futuro!
É aqui que o Partido Socialista, e a Juventude Socialista, devem intervir! Tal como António José Seguro afirmou: podemos estar comprometidos com o memorando da Troika, mas não estamos comprometidos com os caminhos para o cumprir! Temos de defender a nossa matriz: pugnar pelos serviços públicos, lutar pela dinamização da nossa economia e dar especial atenção ao futuro e aos jovens. Um caminho de esperança para um horizonte melhor só pode ser trilhado com incentivos à emancipação total dos jovens, dando-lhes oportunidades, e não sucumbindo à política dos números!
 
Tiago Preguiça
Coordenador Concelhio da JS Santarém.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Reunião geral de Autarcas do PS no Distrito

Tendo em vista avaliar a proposta do Governo e sugerir posições do PS, realiza-se na próxima Quinta-feira, no Convento de S.Francisco, na Chamusca, pelas 21H00, uma reunião de trabalho, com a presença dos camaradas do Secretariado Nacional, Susana Amador e Pedro Farmhouse.

Situação Dramática no apoio ao sector da Saúde no Concelho de Ourém

Pergunta ao Governo, pelos Deputados eleitos pelo Distrito de Santarém:

Destinatário: Ministério da Saúde
Ex. ma Sr.ª Presidente da Assembleia da República

O Concelho de Ourém é o segundo Concelho do Distrito de Santarém, não possui Hospital e integra a freguesia de Fátima visitada por mais de 5 milhões de pessoas por ano.

Em 2009, o Governo decidiu autorizar a contratação de entidades privadas para colmatar a falta de médicos de família neste Concelho, que à data implicava que cerca de 14.000 cidadãos estivessem privados de cuidados de saúde primários. Esta autorização foi fundamentada pela ausência de profissionais disponíveis no Sistema Nacional de Saúde.

O actual Governo tomou a decisão de eliminar 60% daquelas contratações até final do corrente ano, com a indicação de que no próximo ano este corte será integral. Esta decisão, acrescida dos pedidos de aposentação de médicos a trabalhar no Distrito de Santarém, traduz-se numa situação de abandono destes cidadãos, privando-os de acesso aos cuidados de saúde, um direito Constitucional e uma obrigação moral de qualquer Governo.

A situação é alarmante, se considerarmos que não existe alternativa deste Concelho, nem foram atribuídas duas viaturas equipadas para poderem percorrer as diversas freguesias, garantindo o serviço mínimo de apoio aos cidadãos. A Câmara Municipal de Ourém, já manifestou a sua disponibilidade para estabelecer uma parceria com o Governo, de forma a viabilizar uma solução semelhante à que foi concretizada nos Concelhos de Rio Maior e de Coruche.

Assim, pergunta-se ao Governo:

O Governo confirma a decisão de cessar os contratos com as empresas privadas que têm estado a garantir o acesso dos cidadãos de Ourém aos cuidados de saúde Primários?

• Se essa decisão se confirmar, qual é a alternativa proposta pelo Governo para garantir uma resposta adequada no Concelho de Ourém?

O Governo está disponível para celebrar uma parceria com a Câmara Municipal de Ourém para atribuição de duas viaturas equipadas para garantir um serviço mínimo de apoio aos cidadãos?

Palácio de São Bento, quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Novos orgãos da Federação eleitos em CPF

Na Comissão Política Distrital de ontem, foi aprovada a nossa estrutura da Federação, nesta fase pós-Congresso Nacional.

Assim:

Presidente - Paulo Fonseca
Adjuntos - Luis Ferreira, Nuno Antão e Ricardo Brás

Secretariado - Anabela Estanqueiro, António Gameiro, Augusto Parreira, Hugo Cristóvão, José Cruz, Manuel Afonso, MªLuz Lopes, MªCéu Albuquerque, Marina Honório, Marta Barbosa, Nelson Carvalho e Perdro Ribeiro

Inerentes ao Secretariado - Anabela Freitas (DFMS) e Hugo Costa (JSRibatejo)

Departamento Desenvovlimento Rural - Hugo Vieira
Departamento Autárquico - Médio Tejo, Miguel Pombeiro e Lezíria do Tejo, Rosa do Céu
Gabinete de Estudos - Francisco Madelino

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Comissão Política Distrital alterada para dia 11 de Outubro (Segunda-feira)

CONVOCATÓRIA

Nos termos dos Estatutos do Partido Socialista convoco os Membros da Comissão Política Distrital de Santarém para o próximo dia 11 de Outubro, Segunda-feira, pelas 21h00, nos Bombeiros Voluntários de Santarém, na Av. Dr. Joaquim Veríssimo Serrão (Junto à rotunda do Continente, McDonald’s) em Santarém, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

1. Apresentação e votação da proposta de nova Organização Federativa, apresentada pelo Presidente da Federação;
2. Análise da situação política.

No caso de não puder estar presente, deverá o membro eleito solicitar a substituição, nos termos do Regimento.

A Presidente da Mesa da Comissão Política
Idália Salvador Serrão